• Joana Pinheiro


E eis que finalmente consegui criar uma gelatina saudável para poder responder aos pedidos de várias pessoas


Quem conhece o meu trabalho sabe efetivamente que é muito difícil recomendar o consumo de gelatina, muito menos para crianças.

Regra geral estão repletas de corantes, conservantes e aromatizantes, combinadas com açúcar ou adoçante na composição.

As gelatinas de origem vegetal tem agar-agar,, mas têm tantos pontos fracos que não é opção que recomende para consumo regular.

Finalmente consegui criar uma gelatina apenas 3 ingredientes base: fruta, água e agar-agar. Neste caso com outro interesse nutricional (mas atenção que não substitui o consumo de fruta).

Se necessário adoçar, pode ser adoçado com xarope de tâmaras, por exemplo.


Faça esta receita e partilhe comigo. Coloque @nutrisuperhealth na foto no instagram ou a tag #nutrisuperhealth.

1 visualização0 comentário
  • Joana Pinheiro

Falo muitas vezes em consulta das pastas de amêndoa, pasta de avelã e pasta de caju. Na verdade, podemos fazer pasta de qualquer fruto gordo. O processo é idêntico para todos.

Ingredientes:

200 g de amêndoa com pele

4 colheres sopa de óleo de primeira pressão a frio (utilizei de linho)


Preparação:

Recomendo inicialmente demolhar a amêndoa em água, pelo menos 6 a 8 horas e descartar essa água (este passo ajuda a retirar alguns anti-nutrientes).

Posteriormente vai precisar de secar a amêndoa. Pode colocar num pirex no forno a 180ºC por cerca de 15 minutos ou até ficarem secos e dourados.

Num processador de alimentos coloca as amêndoas e tritura na velocidade máxima, até obter farinha.

Deve limpar as laterais do processador com uma espátula e voltar a triturar durante pelo menos 40 segundos. Este processo deve ser repetido até obter uma consistência quase cremosa.

Por fim, acrescentar colher a colher do óleo de primeira pressão a frio de linho, mexendo bem, até obter uma consiste apreciada. Precisei de 4 colheres de sopa. Este passo vai colocar a pasta ainda mais cremosa, assim como permitir incluir na sua alimentação outra variedade de gorduras boas.

Transferir para um frasco de vidro e fechar.

Este tipo de pastas são excelentes para barrar no pão; como topping de uma panqueca ou de umas papas de aveia; para colocar em receitas de sobremesas.

Validade de 2 a 3 meses.

35 visualizações0 comentário
  • Joana Pinheiro

Atualizado: Jan 12


O esparregado é uma ótima forma de diversificar o consumo de legumes a acompanhar no prato. Pode ser inclusive uma excelente opção para aproveitamento de legumes. Esta é uma opção vegan, sem leite, e sem glúten que costumo fazer várias vezes em casa.


Ingredientes:

2 dentes de alho

25 g de azeite

400 g de couve-galega (pode usar espinafres, grelos, nabiças)

150 ml de bebida vegetal (sem adição de açúcar - usei de amêndoa)

30 g de amido de milho

1 colh. sopa de vinagre

1 colh. cha rasa de sal

1 pitada de noz-moscada


Preparação:

Pique o alho e junte ao azeite numa sertã antiaderente grande. Deixe alourar em lume brando, aproximadamente durante 1 minuto.

Adicione a couve-galega previamente lavada e cortada, o sal, a noz moscada e salteie aproximadamente 2 minutos.

Transfira para um liquidificador os legumes e acrescente a bebida vegetal e o amido de milho e triture até obter uma mistura homogénea.

Volte a colocar na sertã-antiaderente e cozinhe em lume brando por mais cerca de 7 a 8 minutos.

Por fim, adicione o vinagre e envolva. Está pronto a servir.

Nota: se deixar repousar uns minutos ficará com uma consistência tipo croquete que poderá moldar, como na foto.

34 visualizações0 comentário