• Joana Pinheiro

Dermatite atópica em bebés e crianças



Eczema ou dermatite atópica é um problema de pele cuja prevalência tem aumentado ao longo dos anos. Estima-se que afete 1 em cada 5 crianças.

O eczema afeta significativamente a qualidade de vida quer das crianças, quer dos seus pais, nomeadamente na privação de sono.

A solução passa por descobrir o que está menos bem no corpo e diminuir a inflamação. A origem do eczema está relacionada com um desequilíbrio do sistema imunitário. O corpo está a reagir de forma exacerbada a algo que o ataca interna ou externamente.


A dermatite atópica tem 2 causas primárias comuns:

- Permeabilidade intestinal: quando há permeabilidade intestinal ocorre uma inflamação crónica de baixo grau em resposta a alguns alimentos que “atravessam” a barreira do intestino. Isto causa sensibilidade a alimentos, entre os quais é muito frequente verificar-se uma resposta exacerbada ao glúten e aos lácteos. A permeabilidade intestinal a longo prazo pode originar outros problemas de saúde, tais como fadiga, confusão mental, dores de cabeça, depressão, alergias, sinusite, síndrome de intestino irritável, refluxo, dores articulares e doenças autoimunes.


- Flora intestinal desequilibrada: eliminar o sobrecrescimento de bactérias patogénicas e fungos pode fazer uma diferença enorme em eliminar o eczema. Isto é designado por disbiose. Pode ser causado por uma alimentação processada, pobre em fibras, com hidratos de carbono refinados e elevado teor de açúcar. Este tipo de desequilibro pode ser agravado pela toma frequente de antibióticos, corticosteroides, entre outros.


Paralelamente, certos compostos químicos encontrados nos cremes, loções, detergentes também podem agravar um eczema.

Colocar cremes, antibióticos e outras soluções convencionais são na realidade soluções a curto prazo, que aliviam os sintomas momentâneos, contudo falham a tratar a causa do eczema.

A abordagem da Nutrição Funcional passar por mudar a estrutura alimentar, remover sensibilidades alimentares, adotar um modelo de alimentação anti-inflamatória, onde ocorra a reposição de nutrientes chave e haja a eliminação do excesso açúcar e compostos nocivos para o organismo. Se necessário, poderá incorporar suplementos que auxiliem a reparar o eczema, tais como os ácidos gordos ómega-3, vitamina A, zinco e vitamina D.


A alimentação pode funcionar como um medicamento. Os alimentos transportam informação com instruções precisas para cada gene e cada célula do nosso corpo, podendo ajudando a renovar e reparar, dependendo do que se ingira. Precisa apenas de confiar no seu corpo do seu filho, que rapidamente indicará se está no caminho certo.

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo