• Joana Pinheiro

O que ainda não sabe sobre a amamentação



A amamentação é bastante exigente e implica um gasto energético adicional de aproximadamente 500 kcal por dia (ainda superior ao que é necessário durante a gravidez), daí muitas mulheres referirem que para além de terem mais sede, têm muita fome.


A ingestão de nutrientes durante a amamentação tem que atingir as necessidades que o corpo da mamã precisa para suportar a produção de leite. Dessa forma, dietas de baixo valor calórico são contraindicadas nesta fase de vida. Ainda assim, como mecanismo interno para garantir o sucesso da amamentação, o corpo da mulher pode mobilizar nutrientes para tentar manter a amamentação o máximo de tempo possível. De salientar que em alguns casos, devido ao ganho de apetite acentuado, para algumas mulheres esta fase é a mais desafiante para o controlo do peso.

Dessa forma, a qualidade da ingestão alimentar da mulher é de elevada importância quer para a sua perda de peso, quer para o sucesso da amamentação. Para estas mamãs, existem nutrientes chave que suportam a saúde da mamã e do bebé, nomeadamente:

- Cálcio: presente em alimentos como o iogurte; queijo; sardinha; sementes de sésamo; vegetais de folha escura.

- Zinco: presente em alimentos como o bife; castanha do brasil; espinafres e amêndoas;

- Vitamina B6: presente em alimentos como a banana; frango; salmão; peru; espinafres; batata

- Folato: presente em alimentos como os legumes de folha verde-escura; grão-de-bico; espargos; beterraba; espinafres.


Reforce a sua alimentação com opções de elevada densidade nutricional para ajudar a minimizar alguns desafios que muitas mulheres que amamentam passam: fadiga; alterações na pele; acentuada queda de cabelo, entre outros.

As informações contidas nesta publicação são de uso educacional e informativo; não subsituem o aconselhamento adequado de um nutricionista. Se necessário, procure sempre a ajuda de um profissional especializado.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo