top of page

Como ter o Síndrome do Intestino Irritável sob controlo



O Síndrome do Intestino Irritável (SII) também é conhecido por cólon irritável ou colite nervosa.

Nestes indivíduos o tecido muscular do intestino é mais sensível e reage mais intensamente a estímulos habituais como a alimentação e o stress.

Não existem testes específicos que confirmem a existência de SII, pelo que a avaliação clínica é tão importante. Para um diagnóstico médico, o SII é feito quando uma combinação de sintomas ocorre em simultâneo e pelo menos durante vários meses. De acordo com a International Foundation for Functional Gastrointestinal Disorders, alguns dos principais sinais e sintomas para o SII incluem dor e desconforto intestinal (quer em frequência, quer na consistência das fezes).


Sinais e sintomas

A nutrição ortomolecular e funcional permite modular os sintomas e tratar de uma forma natural, através das alterações de estilo de vida e um plano alimentar específico.

A maioria dos sintomas incluem:

- alterações no funcionamento do intestino (incluindo obstipação e flatulência);

- alterações na aparência das fezes, incluindo cor e textura;

- inchaço abdominal;

- flatulência e eructação;

- dores abdominais;

- náusea ou refluxo;

- perda de apetite ou saciedade precoce;

- melhoria dos desconfortos após ida ao wc.

Para além destes sintomas, mais associados à parte digestiva é comum quem sofre de SII apresentar:

- ansiedade ou depressão;

- problemas em dormir e fadiga;

- palpitações;

- dores de cabeça;

- frequente necessidade de urinar;

- sabor desagradável na boca;

- dores musculares, em especial na lombar;

- problemas sexuais, incluindo menos líbido.


Tratamento natural para o SII

Deve haver sempre uma abordagem personalizada, contudo existem alguns aspectos fundamentais a garantir:

- Evitar alergénios comuns e alimentos inflamatórios, entre eles o açúcar e adoçantes artificiais, cafeína, álcool e lacticínios.

- Suplementar para aliviar sintomas, auxiliar a digestão, modular inflamação, repovoar com uma flora intestinal adequada, reparar o trato intestinal e diminuir o efeito do stress e possíveis desequilíbrios hormonais.

- Reduzir o stress. Elevados níveis de stress estão associados a distúrbios digestivos devido à forma como o stress aumenta a inflamação e o seu impacto a nível hormonal. Entre as várias medidas para diminuir o stress pode realizar exercício físico, meditar, fazer acunpuntura, passar o tempo na natureza, entre outros.

- Exercício físico, feito de forma regular ajuda a controlar o stress e a melhorar a digestão, entre muitos dos outros benefícios associados.

O corpo responde em sintonia ao cuidado que lhe é dado.


Fontes:

International Foundation for Functional Gastrointestinal Disorders, 2019

The National Digestive Disease Information Clearinghouse, 2019

The IBS Treatment Center, 2019

Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, 2019

352 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page